Amaterasu é um dos deuses presentes na mitologia japonesa, outro fato que me levou a escolher este nome foi uma das habilidades especial de um personagem no anime Naruto.

Objetivo

Esta api tem um objetivo estremamente claro dentro da aplicação, ela foi escrita para gerir uma camada entre o extrato gerado pela VISA em tempo real, e a aplicação final do cliente. Era necessário que toda transação realizada dentro de um contexto especifico fosse tratada de uma maneira “especial”, exemplo: Uma compra de um grupo especifico / pré-definido deveria gerar pontos baseando-se em tal evento.


Porque AMATERASU?

Neste caso o nome é puramente estético, e o utilizei para batismo por conta de uma habilidade de personagens do anime Naruto (do qual sou um bocado fã), mas sei também que existe conexão com a mitologia oriental.


Tecnologias

Está api é escrita em Ruby, e utiliza quase que completamente uma gema chamada Shouryuken para executar seus serviços. A gema Shouryuken se conecta com uma fila de dados recebidos pelo serviço SQS da Amazon, e os absorve para dentro do banco de dados, para que posteriormente sejam consumidos pelas APIs que alimentam os aplicativos legados, podendo então exibir o extrato atualizado, a contagem de pontos, ou até mesmo as operações que podem ser realizadas naquele dia (com seu custo atualizado).



Github: Não disponível

API integradora escrita em Node.js, serve para gerir usuários, imagens das quais aplicações dependem, conexões com banco de dados, etc.

A API serve para integrar os serviços principais das quais os apps dependem, como realizar consultas a banco de dados, se conectar a outros serviços (como por exemplo o S3), gerir usuários e níveis de acesso, dentre outras coisas.


Objetivo

Criar esta API backend tem como objetivo principal separar adequadamente minhas camadas e serviços, com a criação da CYANO para cuidar do frontend, não seria adequado incorporar no projeto toda a camada de backend, até funcionaria se fosse feito mas não ficaria devidamente modularizado, e posteriores substituições ou atualizações de recursos e tecnologias (bem como o próprio deploy da aplicação) teriam grandes chances de se converter em dor de cabeça com o avanço do projeto.


Porque ATLAS?

Na mitologia grega ATLAS é um dos titãs que carrega o mundo, esta API por sua vez tem uma responsabilidade parecida na estrutura que estou dos serviços que estou montando aqui. O ATLAS se conectará com o frontend do domínio principal, e com front-ends como Android, iOS e outros que podem vir.


Tecnologias

O ATLAS é escrito em Node.js, e possui algumas dependências que podem ser consultadas no repositório da aplicação, bem como FS, MySQL, JWT, e PASSPORT (para autenticações).


Estrutura

Nada é muito complexo aqui, a estrutura da ATLAS é quase que totalmente baseada no modelo REST, e a maior parte das chamadas retornam um JSON com a informação requisitada. O amadurecimento da mesma é mais focado em rotas, porque a medida que mais apps forem incorporados no sistema, novas rotas irão surgindo para alimentar a demanda de protótipos.



Github: https://github.com/jhonattas/atlas

Estrutura

Vou começar este post por uma citação minha um bocado antiga que provavelmente é a mais concreta sobre quem eu sou, quem eu quero ser, o que eu tenho agora, e o que eu quero ter. Mas antes de chegar na parte importante sobre estes questionamentos da vida, existe uma prequell que eu preciso ressucitar.

Antes de ter idade o bastante para trabalhar legalmente (registrado), eu trabalhei com uma tia minha em coisas distintas, geralmente serviços manuais, as vezes pintando caixas, as vezes auxiliando a bordar toalhas, as vezes embrulhando sabonetes (!!!), foi mais ou menos por ai que aprendi e comecei a amar fazer biscuit. Claro que hoje tenho ciência que o que eu recebia (e parecia uma fortuna na época), era simplesmente algo irrisório. Mas ajudou um pouco a moldar quem eu sou, e não sou uma uma pessoa perfeita, mas acredito sim, por a mais b, que sou uma pessoa incrível… Eu sou uma pessoa versátil, e não conheço muita gente que consegue ser assim, mas mais ainda que isso, eu não creio que isso tem o poder de me tornar maior que ninguém, sei apenas que isso me torna especial, e isso importar para mim é importante, porque de mim mesmo eu exijo demais. Nunca estou feliz o bastante, por vezes o desafio nem sempre parece ser o bastante.